Macarenando Dance Concept
conceito

Conceito

Macarenando Dance Concept

Quem conhece um pouco da breve história da Macarenando sabe o quanto nos empenhamos arduamente para celebrar a Cultura, Arte e a Dança por meio do nosso trabalho, com a vivacidade mais contundente que podemos ter, num esforço diário para responder a pergunta: O QUE SE FAZ COM O QUE JÁ SE TEM? Essa pergunta não é nada nova pra nós. Não à toa, a Macarena dá nome a essa iniciativa, que desde 2013 insiste em resgatar, valorizar e reprocessar o que está a nossa volta e também aquilo que nós mesmos criamos e largamos no mundo. Pensar no que já se tem, e apontar caminhos para valorização e o reaproveitamento das nossas conquistas é, sim, também, uma atitude ética, poética, política e sustentável frente aos possíveis desabamentos trágicos que podem aparecer na vida humana em sociedade. Com o olho vivo, com a piada da ponta da língua ao dedo do pé, com o braço firme para o golpe, e com a cabeça bem feita para os giros, aí estamos, mostrando um pouco do que temos e de como pretendemos seguir em frente.

Diego Mac, Diretor

Macarenando Dance Concept

Macarenando Dance Concept é um empreendimento cultural que investe na dança como principal linguagem criativa para desenvolvimento de produtos, projetos e serviços: criação de conteúdos artísticos; fornecimento de criatividade para diferentes setores e mercados; oferta de cursos e treinamentos.

No portfólio de espetáculos constam ABOBRINHAS RECHEADAS – O JOGO (2013), 100 FORMAS PARA O AMOR (2014), A CLASSE (2015), QUAL É A MÚSICA DESSA CENA (edição 2017 e 2018), DANCE A LETRA GRUPÃO POCKET LIVE GESTOS CAETANO (2017), DANCE A LETRA: SOBREVIDA (2018), ABOBRINHAS RECHEADAS: REI ROBERTO (2018), DAS TRIPAS SENTIMENTO (2018), as intervenções urbanas 100FORMAS.LOV (2016), ENSAIO SOBRE AUSÊNCIA E DOÇURA (2016) e MASH (2018), e a encenação de terror imersivo CASA DO MEDO (2017-2019).

Creativity Lab é o braço focado na realização de pesquisas, laboratórios, cursos e treinamentos da criatividade para diferentes áreas de atuação profissional: setor artístico e cultural, mercado da moda; marketing e business, saúde e fitness, entre outros. Atualmente, são oferecidos os cursos: Dança para Atores; Oficina Permanente de Criação em Dança; Pimp my Drag – Workshop para Drag Queens; FlashMob; Performance Cênica para Músicos; Performance Cênica para líderes, empreendedores e palestrantes; Dança e Criatividade; Atuação para Bailarin@s; Direção de Dança.

Em âmbito digital, a Macarenando investe na Presença Digital da marca por meio do Facebook, Instagram e site institucional, com criação e distribuição de conteúdos sobre dança, em contínua aproximação e relação com o público. Em 2017, lançou o eBook #TEXTÃO @MACARENANDO, que reúne textos produzidos pela equipe Macarenando e publicados em sua página no Facebook sob a forma de #textão.

Na esfera negocial, a Macarenando é a realizadora responsável pela Seleção Pública de Patrocinadores: modelo inovador de captação de recursos e patrocínio que objetiva instaurar procedimentos mais equilibrados e horizontais nas relações culturais e econômicas entre artistas e a iniciativa privada. E oferece a palestra “Dança: tecnologia, novos mercados e empreendedorismo”, que apresenta novas possibilidades de inserção mercadológica da dança por meio do uso criativo de novas tecnologias de comunicação e práticas de empreendedorismo.

É dirigida por Diego Mac, que ao longo de sua trajetória artística vem se apropriando da coreografia Macarena em suas criações, entendendo-a como marca da dança no mundo.

Inaugurada em dezembro de 2013, a Macarenando Dance Concept construiu forte presença no setor cultural ao abordar diferentes nichos e perspectivas para a dança como linguagem criativa. Entre os diferencias da iniciativa estão a simplicidade, o bom humor, a aproximação com o público, a popularização da dança cênica e a formação de plateia, o agenciamento com diferentes setores profissionais, e o desejo de mudar o mundo, mobilizar pessoas e provocar transformações.

Macarena - 100%

Contemporâneo - 80%

Clássico - 75%

Pop & Street - 90%

Jazz & Musical - 80%

grupo de dança porto alegre macarenando 01

grupo de dança porto alegre macarenando 02

grupo de dança porto alegre macarenando 03

Equipe

renova

Graduado em Dança, Especialista e Mestre em Poéticas Visuais. Tem impulsos megalomaníacos, é colecionador de movimentos e possui uma pitada essencial de mau humor.

Diego Mac,
Diretor Geral e Coreógrafo

renova

Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais. Geminianamente renascentista, dramaticamente sensível e racionalmente sarcástico.

Gui Malgarizi,
Diretor Artístico, Dramaturgista e Iluminador

renova

Graduada em Administração de Empresas. Sente-se em casa em qualquer espaço cênico, tem como hobby o ciclismo de longa distância e é apaixonada pelo mar.

Sandra Santos,
Diretora de Produção e Iluminadora

renova

Graduada em Dança e especialista em Pedagogia da Arte. Parte divertida, possui TOC e ama gatos.

Aline Karpinski,
Bailarina

renova

Graduado em Licenciatura em Dança. Come compulsivamente e não sabe se sua tendência à organização é mera mania ou uma forma de entender como as coisas funcionam.

Arthur Bonfanti,
Diretor de Produção e Bailarino

renova

Bacharel e Mestre em Artes Cênicas pela UFRGS. Professora de teatro do Colégio Farroupilha. Atuou como docente temporária do Curso de Dança – Licenciatura da UFPel.

Daniela Aquino,
Bailarina

renova

Graduada em Dança e Especialista em Pedagogia da Arte. Além de inventar moda, é acometida de ciclos de ódio. Compartilha o que sabe com seus alunos, e o que não sabe também.

Dani Boff,
Bailarina

renova

Graduada em Licenciatura em Teatro. É observadora desde que se conhece por gente, fala como se não houvesse amanhã e tem sempre uma opinião sobre tudo.

Dani Dutra,
Bailarina

renova

Graduado em Teatro. Já atuou em mais de 30 espetáculos de dança e teatro. Recebeu o Prêmio Braskem de Melhor Ator em 2011.

Denis Gosch,
Bailarino

renova

Graduando em Produção e Gestão Cultural. Tanto gaúcho quanto paulistano, atualmente estuda probabilidades reais em teletransporte.

Eduardo Richa,
Produtor SP

renova

Graduada em Dança na UFRGS. É uma feminista de cachos rebeldes e gosta de dançar nas baladinhas da cidade.

Giulia Baptista Vieira,
Bailarina, Assistente de Direção e Gerente de Comunciação

renova

Graduada em Psicopedagogia e especialista em Educação de Surdos. Bailarina com formação em dança clássica e dança contemporânea. Atua em diversos grupos de dança de Porto Alegre.

Joana Amaral,
Bailarina

renova

Graduada em Dança. Tem uma risada estardalhosa, é roedora profissional de unhas e faz caretas que não correspondem ao que está pensando.

Juliana Rutkowski,
Bailarina e Produtora

renova

Graduado em Biblioteconomia. É drag queen, tem compulsão por perucas e faz quadradinho de 8.

Nilton Gaffree Jr.,
Bailarino

Conheça nosso diretor

  • 1998

    1998 a 2005

    Atuou como bailarino dos espetáculos “Réquiem”, “Das Tripas Sentimento” e “Branca das Neves”. Criou a “iDance – Revista Digital”. Coreografou e dirigiu os espetáculos “As Mulheres da Minha Terra” e “Deixe-me ver sua Alma”, da Cia. de Dança Popular do Sul. Assumiu, junto à Alessandra Chemello, a direção do Grupo Gaia e dirigiu os espetáculos “À Flor da Pele”, “Não se Pode Amar e Ser Feliz ao Mesmo Tempo” e “O Buraco de Alice”. Criou a trilha-sonora e o conceito de imagem do espetáculo “Beterrabas Caprichosas”, da Muovere Cia de Dança. Iniciou estudo e produção de videodança e criou a obra “Suicídio Fashion Week”. Atuou como professor do Curso de Extensão em Dança Contemporânea, no Centro Universitário IPA Metodista.

  • 2006

    2006 a 2008

    Formou-se no Curso de Graduação em Dança (ULBRA). Criou o conceito de imagem e o videodança documental do projeto “Casa Bild”, e participou como coreógrafo residente. Foi assistente de direção do espetáculo “Trilhas do Prata – Arte Negra do Sul”, de Heloísa Peres. Criou os trabalhos em videodança: “Pas de Corn”, “Por Baixo da Mesa”, “Mexendo nas Partes”, “Muovere Fashion Week” e a série de 07 trabalhos intitulada “Jogos”. Concluiu a especialização em Poéticas Visuais (FEEVALE). Realizou a criação de videodança documental para o Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre. Criou a trilha-sonora e dirigiu, junto à Jussara Miranda e Jezebel de Carli, o espetáculo “Re-Sintos”, da Muovere Cia de Dança. Atuou como bailarino e diretor do espetáculo “Alice [adulto]”, e dirigiu o espetáculo “Mulheres Fortes em Corpos Frágeis”, do Grupo Gaia. Participou das exposições coletivas “Poéticas Visuais” e “Montagem 4×4”. Integrou a programação dos eventos: “Mostra da Dança Contemporânea” do Festival de Dança de Joinville; Dança em Foco – Festival Internacional de Vídeo & Dança; Condança; Bienal Internacional de Dança do Ceará; Festival Internacional de Dança Mesa Verde; Bienal do MERCOSUL; Salão Xumucuís de Arte Digital. Ministrou oficinas de dança e videodança na FEEVALE, ULBRA e no Festival de Dança de Joinville.

  • 2009

    2009 a 2011

    Realizou a pesquisa “Reprocessamentos coreográficos: transduções estético-culturais entre dança e vídeo”. Dirigiu o espetáculo “Abobrinhas Recheadas”. Criou a videocoreografia “Colibris”, do projeto “Dalí Daqui”, da Muovre Cia. de Dança. Publicou os artigos “O vídeo é o corpo”, na Logos – Revista de Divulgação Cientifica, e “Reflexões sobre as relações entre dança e vídeo”, na Gambiarra – Revista dos Mestrandos do PPGCA/UFF. Foi palestrante da aula inaugural, junto à Jussara Miranda, do Curso de Graduação em Dança da UFRGS. Criou trilha-sonora e coreografia dos projetos “Dali Daqui Intrusocial”, “Olho 3” e “Feedback”, da Muovere Cia. de Dança. Foi coreógrafo convidado do espetáculo “Wonderland e o que M. Jackson encontrou por lá”, do Teatro Sarcáustico. Integrou o corpo docente do curso de Pós-Graduação latu sensu em Poéticas Visuais” (FEEVALE). Coordenou o Estágio de Atuação Cênica, do Grupo Gaia, e dirigiu o espetáculo “Cinderela Fashion Week”. Criou trilha-sonora e videografia do espetáculo “In Heaven”, do Teatro do Encontro. Participou da tournée nacional do espetáculo “Re-Sintos”, com patrocínio da Caixa Cultural. Concluiu Mestrado em Poéticas Visuais (UFRGS). Criou a obra “O Colecionador de Movimentos”. Participou como artista convidado do projeto “Duetos”, da Casa M – 8ª Bienal do Mercosul. Dirigiu, junto à Tatiana Vinhas e Teatro Geográfico, a performance “Geocoreografia: cidade não vista”. Realizou o primeiro Flash Mob Dance de Porto Alegre.

  • 2012

    2012 a 2014

    Dirigiu Flash Mobs e ações de dança para diversas empresas. Participou da tourneé do espetáculo “Re-Sintos” pelo nordeste brasileiro. Participou do 2º Encontro nacional de Pesquisadores em Dança. Atou como diretor artístico dos projetos “Desvio” e “Tóin – Dança para bebês”, da Muovere Cia. De Dança. Desenvolveu a pesquisa “O Colecionador de Movimentos: carnaval”. Atuou como diretor artístico do espetáculo “Baseado em Fatos Reais”, de Fabi Vanoni. Foi coreógrafo e assistente de direção do “Grande Desfile de Natal” do Natal Luz de Gramado. Foi jurado do Prêmio Açorianos de Dança. Fundou a Macarenando Dance Concept. Dirigiu o espetáculo de improviso em dança “Abobrinhas Recheadas – O Jogo”. Realiza a pesquisa e a montagem do espetáculo: “100 Formas para o Amor”. Participa da circulação pela Região Sul do espetáculo “Desvio”, com a Muovere Cia. de Dança.

  • 2015

    2015

    Ministrou a disciplina de dança do curso Teatro Musical, realizado pela Cômica Cultural. Inaugurou o Creativity Lab, setor da Macarenando Dance Concept focado na realização de cursos e treinamentos da criatividade, realizando a Oficina Permanente de Criação em Dança. Dirigiu e estreou o espetáculo “A Classe”, resultado da Oficina Oficina Permanente de Criação em Dança. Produziu e dirigiu diversas temporadas e apresentações do espetáculo “Abobrinhas Recheadas”, incluindo 4 temporadas em Porto Alegre, participação no 17ª Caxias em Cena/RS, Mostra SESC Cariri de Culturas/CE e Quintas do Humor SESC/RS. Produziu e dirigiu diversas temporadas e apresentações do espetáculo “100 Formas para o Amor”, incluindo 3 temporadas em Porto Alegre, participação no 17ª Caxias em Cena/RS, Mostra SESC Cariri de Culturas/CE e Palco Giratório SESC/RS. Junto à Muovere Cia de Dança participou de diversas temporadas e apresentações dos espetáculos “Desvio” e “Tóin – Dança para Bebês, incluindo diversas temporadas em Porto Alegre no Theatro São Pedro, Livraria Cultura e Instituo Ling, participação no Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre/RS e Festival Nacional de Presidente Prudente/SP. Foi Assistente de Direção da cerimônia de entrega do 10º Prêmio Braskem Em Cena. Recebeu o patrocínio de O Boticário na Dança para realização do projeto de circulação do espetáculo “100 Formas para o Amor”.

  • 2016

    2016

    Em 2016, desenvolveu ações de aproximação da dança com o público por meio de oficina de FlashMob, junto ao Santander Cultural. Atuou como consultor e treinador de Performance Cênica para Músicos junto à Escola de Música Guitarríssima. Foi jurado do Festival Vem Dançar. Com a Muovere Cia de Dança, dirigiu diversas temporadas do espetáculo Tóin – Dança para Bebês, em apresentações no Theatro São Pedro em Porto Alegre, bem como em diferentes cidades do RS; apresentou o espetáculo “Desvio”, no Dia Internacional da Dança e na Mostra Gestos Contemporâneos; foi diretor artístico do projeto WebCoreô, e de seu espetáculo resultante, “Choking”. Foi convidado do projeto “Luciana Paludo convida…”, no qual atuou como bailarino em parceria com a artista proponente. Participou como convidado do V Encontro das Graduações em Dança do RS, em GT sobre a “A cultura da gratuidade e a produção artística”. Foi coreógrafo do espetáculo “A Arca de Noé”, com direção de Zé Adão Barbosa. Com a Macarenando Dance Concept [Creativity Lab], ministrou curso intensivo de verão, Dança para Atores; deu continuidade à Oficina Permanente de Criação em Dança – ANO 2; dirigiu e estreou a performance “Ensaio sobre ausência e doçura”, resultado da Oficina Permanente de Criação em Dança. Com a Macarenando Dance Concept, participou do 11º Festival Palco Giratório SESC/POA com os espetáculos “A Classe” [2ª Temporada] e Tóin – Dança para Bebês; participou do 23º Porto Alegre em Cena, 17º Porto Verão Alegre, da II Mostra de Artes Cênicas do Teatro Glênio Peres e da Mostra Gestos Contemporâneos com o espetáculo Abobrinhas Recheadas; dirigiu a 9ª, 10ª e 11ª temporadas do espetáculo Abobrinhas Recheadas; participou da Escola de Espectadores de Porto Alegre com o espetáculo Abobrinhas Recheadas; dirigiu a execução do projeto de intervenção urbana 100FORMAS.LOV, com patrocínio de O Boticário na Dança.

  • 2017

    2017

    Em 2017, ministrou o curso Dança e Criatividade junto ao Santander Cultural. Foi convidado para integrar a mesa de palestrantes do ENGADAN 2017 sob a temática “Projetos em Dança”, e da Semana Acadêmica do Curso de Dança da UFRGS sob a temática “Novos Mercados para a Dança”. Apresentou o espetáculo Abobrinhas Recheadas no 18º Porto Verão Alegre, no SESC Caxias do Sul, no SESC Gravataí e no Instituto LING. Com a Muovere Cia de Dança, estreou o espetáculo “Tóin 2”, na função de diretor artístico; dirigiu diversas temporadas do espetáculo Tóin – Dança para Bebês; participou, com o espetáculo “Desvio”, do Circuito Sesc de Artes 2017. Foi jurado da III Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres, da Câmara Municipal de Porto Alegre. Foi jurado do Festival Vem Dançar. Atuou como Diretor de Movimento do show musical Uma Nova Pele, da cantora Bruna Paulin. Com a Macarenando Dance Concept [Creativity Lab]: ministrou a 3ª Edição do Curso de Dança para Atores; orientou a Oficina de Montagem Pimp my Oz, que resultou no espetáculo nOz, com direção de Cassandra Calabouço; deu continuidade à Oficina Permanente de Criação em Dança – ANO 3; dirigiu e estreou o espetáculo “Qual é a música dessa cena?”, resultado da Oficina Permanente de Criação em Dança. Com a Macarenando Dance Concept coordenou e lançou a Seleção Pública de Patrocinadores; coordenou o planejamento e a execução do projeto de Presença Digital da marca; organizou e lançou o eBook #TEXTÃO; participou do lançamento do eBook #TEXTÃO no Curso de Dança da UFRGS; estreou, na função de diretor e coreógrafo, o espetáculo “Dance a Letra Grupão Pocket Live Tropicália Gestos Caetano”, no evento Gestos Contemporâneos – 2ª Edição; estreou, na função de diretor, a encenação de terror imersivo “Casa do Medo”.

  • 2018

    2018

    Em 2018, ministrou a oficina de “Direção de Dança” e a palestra “Dança: tecnologia, novos mercados e empreendedorismo”, junto ao SESC Canoas, e participou, ao lado da coreógrafa Carlota Albuquerque, da atividade “Diálogos Contemporâneos”, no evento “Por Trás da Dança, promovido pelo SESC Canoas. Desenvolveu a oficina “Vivência Flashmob” com 1.500 idosos no evento “Maturidade Ativa”, promovido pelo SESC/RS. Com a Macarenando Dance Concept [Creativity Lab]: deu continuidade à Oficina Permanente de Criação em Dança – ANO 4; dirigiu e estreou o espetáculo “Qual é a música dessa cena?”, resultado da Oficina Permanente de Criação em Dança 2018/1; dirigiu e estreou o espetáculo “Dance a Letra: Sobrevida”, resultado da Oficina Permanente de Criação em Dança 2018/2. Com a Macarenando Dance Concept, estreou, na função de diretor e coreógrafo, o espetáculo “Abobrinhas Recheadas: Rei Roberto”, no Instituto Ling, como espetáculo convidado do projeto Ponto de Teatro, realizado pela instituição; realizou temporada do espetáculo “Dance a Letra Grupão Pocket Live Tropicália Gestos Caetano” no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa e na Casa Cultural Tpny Petzhold, e apresentação no evento “Por Trás da Dança”, realizado pelo SESC Canoas; dirigiu e estreou a performance urbana MASH, no projeto A Casa Dança, promovido pela Casa de Cultura Mario Quintana; atuou como bailarino e gestor de projeto do espetáculo “Das Tripas Sentimento (2018)”, com direção de June Machado; dirigiu diversas temporadas do projeto de terror imersivo “Casa do Medo”.

  • Prêmios

    Indicação de Destaque em Dança Contemporânea do Prêmio Açorianos de dança 2015 pela pesquisa de estratégias do encontro da dança com o público realizada com a Macarenando Dance Concept. Prêmio Açorianos de Novas Mídias em Dança 2014. Bolsa de pesquisa Décio Freitas 2012. Prêmio RBS Cultura 2011 de Melhor Espetáculo por “Cinderela Fashion Week”. Prêmio RBS Cultura 2009 de Melhor Espetáculo por “Abobrinhas Recheadas”. Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2009. Bolsa Funarte de Estímulo à Criação Artística 2009. Melhor Bailarino por “Alice (adulto)” – Prêmio Açorianos de Dança 2007. Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2007. Prêmio da Mostra Catálogo 2ptos 2006 por “Pas de Corn”. Destaque na Dança do Rio Grande do Sul – Prêmio FF Produções 2004. Melhor Trilha Sonora por “Não se Pode Amar e Ser Feliz ao Mesmo Tempo” – Prêmio Açorianos de Dança 2004. Coreógrafo Revelação – Prêmio DOM 2003. Prêmio Brasil Em Cena 2002. Artista Revelação por “Requiem” – Prêmio Açorianos de Dança 1998.

  • Mais

projetos

Projetos

Espetáculos | Performances | FlashMobs | Cursos

Casa do Medo

Casa do Medo

Baseado nos melhores filmes de terror e em games de survival horror, Casa do Medo é uma experiência de terror imersivo, com enigmas, missões e sustos pelo caminho.

Mais
Das Tripas Sentimento

Das Tripas Sentimento

Um espetáculo de dança que objetiva cultivar a memória da Música Brasileira, tendo como fonte a forte interpretação da imortal cantora Elis Regina.

Mais
Dance a Letra...Caetano

Dance a Letra...Caetano

O espetáculo apresenta um conjunto de coreografias criadas a partir da pesquisa de gestos literais para 30 letras de músicas de Caetano Veloso.

Mais
Abobrinhas Recheadas

Abobrinhas Recheadas

STAND-UP Dance Comedy: formato inédito que reúne dança, jogos de improviso e uma série de referências da música e da cultura pop, do cinema, da televisão e da internet.

Mais
MASH

MASH

Em uma região devastada por uma epidemia mortal, 8 cientistas encontram um território desconhecido e uma forma de vida imune à contaminação.

Mais
Qual é a música?

Qual é a música?

Espetáculo para quem gosta jogos, músicas e mímicas. Sua missão é adivinhar a música que os bailarinos estão representando em cena.

Mais
100Formas para o Amor

100Formas para o Amor

Espetáculo em que oito bailarinos apresentam 100 formas de dançar o amor tendo a Macarena como coreografia e 30 músicas sobre amor como trilha-sonora.

Mais
100FORMAS.LOV

100FORMAS.LOV

A comunidade e a Macarenando juntas para espalhar o amor nas cidades e mudar o mundo com intervenções urbanas de dança. Essa é a missão do projeto 100FORMAS.LOV.

Mais
DanceALetra: Sobrevida

DanceALetra: Sobrevida

Como, onde e com quem sobreviver ao que nos rodeia? Espetáculo em que as coreografias são criadas com gestos literais para letras de músicas populares.

Mais
Ausência e Doçura

Ausência e Doçura

Performance urbana sobre a poética do encontro, da despedida e da saudade, que tem a rodoviária da cidade como lugar para os acontecimentos.

Mais
A Classe

A Classe

Espetáculo criado a partir da pesquisa entre dança, máscara e terror que apresenta o universo da morte por meio de um imaginário coreográfico horroroso. 

Mais
O Colecionador

O Colecionador

Dança e vídeo em uma obra interativa de webarte criada para dar vida aos movimentos colecionados por Diego Mac ao longo de sua trajetória.

Mais
Creativity Lab

Creativity Lab

Cursos e treinamentos da criatividade por meio da dança para diferentes setores: artístico e cultural, mercado da moda, marketing e business, entre outros.

Mais
Flashmobs

Flashmobs

Ação criativa de mobilização social urbana em que um grande número de pessoas se reúne para promover uma ideia ou realizar determinada ação previamente combinada.

Mais
midia

Mídia

O que andam falando de nós e de nossos parceiros.

"Ao criar a Macarenando Dance Concept, em 2013, Diego Mac dá um passo à frente. Traços que ele já perseguia em sua estética – humor, negação de preconceitos, ampliação de público – não se limitam mais à sua poética, se estendem à produção e à gestão do empreendimento. Um destaque foi quando a Macarenando inverteu o procedimento convencional e propôs um edital para as empresas que quisessem lhes patrocinar. O motor da Macarenando é o procedimento “dance a letra”. Criado quase como um exercício de interação com o público, que propunha nomes de músicas para que os bailarinos as convertessem em coreografias, “dance a letra” transformou-se em um jogo complexo de significados. Se, no início, o gesto tentava traduzir literalmente o significado da palavra ou do verso, com a sequência de espetáculos, “dance a letra” virou quase um “pense a letra”. Agora as coreografias brincam de representar a mesma palavra de diversas maneiras, de valer-se do contexto, de jogar com o próprio processo, ora terríveis, ora muito românticas. Um desafio de imaginação e de parceria do público com o que está em cena. Acredite que a arte é amiga da vida. E a Macarenando é uma das partes mais divertidas dessa amizade. "

Renato Mendonça, jornalista, crítico e curador de Artes Cênicas

clientes

Clientes e Parceiros

Marcas importantes para nós.

Iguatemi
Iguatemi
Gaia
Gaia
Muovere
Muovere
Natal Luz
Natal Luz
Engage
Engage
Teatro Sarcáustico
Teatro Sarcáustico
Buteco de Dança
Buteco de Dança
Bang Bang
Bang Bang
Grêmio Náutico
Grêmio Náutico
Porto Alegre
Porto Alegre
TAP
TAP
Casa de Cultura
Casa de Cultura
MTV
MTV
Teatro Geográfico
Teatro Geográfico
Copagra
Copagra
Bienal
Bienal
Renner
Renner
West Coast
West Coast
Filipe Severo
Filipe Severo
TIM
TIM
SPRS
SPRS
CVC
CVC
Bruna Paulin
Bruna Paulin
UniRitter
UniRitter
Casa Cultural Tony Petzhold
Casa Cultural Tony Petzhold
ESPM
ESPM
Santander Cultural
Santander Cultural
O Boticário na Dança
O Boticário na Dança
Sesc
Sesc
contato

Contato

Fale com a gente.

Nome must not be empty
Please provide a valid Email
Mensagem should not be empty
Enviado!
Ops! Tente de novo?!